sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Não tem titulo

Sem querer tirar a ideia ao magnifico texto da Mariana queria partilhar com quem lê o meu blog aquilo que me corroí todos os dias!

Estamos a falar de Cancro

Como resposta perante aquele texto arrebatador de força comentei:

"Este texto tocou-me mais que tudo neste momento.
O meu avô tem cancro no intestino e eu sei o que me doi ver, ver os tratamentos , ver como ele sofre e se reprime, mas não é propriamente um jovem para ter essa força toda, é uma pessoa que sabe muito da vida e sabe que desta vida so esperamos um fim igual para todos. Não pode fazer operação, eu sofro todos os dias por ver o meu avô sem forças, sem vontade de olhar para os dois netos e ver em nós a imagem dele , tudo o que me ensinou e está a repetir com o meu irmão, ele já não vê e não acredita nas frases que nos disse " A vida é uma brincadeira , só temos de nos rir dela " , um sorriso dele já não vejo.
Todas as pessoas com cancro são lutadores, umas mais frágeis que outras, mas sorrir já não é a opção de muitas e isso sim magoa , ver a desistência.
Desculpa mas já estou a chorar "

Neste texto acho que estou a dar mais que "A Cátia tem um blog"
*
Sempre fui frágil neste tema, já nas aulas de Biologia de 12ºano, quando chegamos a este capitulo da matéria o meu interesse em ouvir desapareceu, eu que gosto de biologia.
A minha Professora é muito frontal e sábia, e isso temos de louvar, mas a minha cabeça e tudo o que vi do meu avô naqueles momentos aterrorizavam-me que era uma coisa por demais, ver imagens e um "quando não há operação ou os médicos mandam o doente para casa é porque só falta esperar que entregue a alma ao criador" palavras que nunca me vão sair da cabeça.
Frontais e eu sabia que tinha de lidar com a verdade mas mesmo assim olhava para cima para as lágrimas não me caírem.
*
Isto tem mais que mil lágrimas.
*
Não irei escrever sobre a força que estas pessoas devem de ter , a Mariana teve isso tudo em conta , e quem for inteligente lê o texto dela.

O meu é só um desabafo de 00h40!

6 comentários:

Vii Henriquez disse...

Como já te disse várias vezes, ha que acreditar em todos os segundos da nossa vida. Eu acredito que o teu avô seja capaz, tu so tens de acreditar! por muito que seja a unica coisa que possas fazer, já é meio caminho andado.

Se há vida, essa baseia-se na esperança e no quanto forte ela é @

Amo-te, e estou sempre aqui para ti <3

Joanna disse...

Acho que já disse tudo o que te podia dizer no msn. A prof de bio sempre foi frontal e ouve algo que nunca contei a ninguém. Um dia, depois de uma aula de bio, perguntei à mae pormenores do que se tinha passado com o meu pai.
Se houve algo que aprendi com ela, é que temos que acreditar até ao fim! Mesmo que nos custe saber, o que é isto e que é difícil de curar, etc etc, temos de lutar e como me disse a Mariana " Só lutar, já é vencer ". O teu avo já é um lutador por ainda aqui está a lutar pela vida, por ti, pelo Gaspar.
Aconteça o que acontecer ele vai estar sempre contigo, e eu também. Sei que não ocupo o mesmo lugar, mas tens sempre um ombro (dois) para chores e estarei sempre aqui para limpar essas lagrimas! E, pff, nao vamos deixar que a porra de um sistema de controlo do desenvolvimento celular não tenho bloqueado o desenvolvimento de uma célula! Somos mais fortes que o G1! (okay, agora fui parva xD)

Amo-te, vou estar sempre aqui meu amo @

Mariana disse...

Tu mesma, és a lutadora Cátia.
Frágil? Todos somos, todos temos uma ferida em que não podemos tocar, que não podemos nem olhar. O que tu sentes, não é mais que o desejo de querer salvar o teu avô e isso sim, é de louvar. De que é que nos valem as explicações científicas se continuamos a ver aqueles que fazem de nós o que somos, sofrer mais e mais? Resta-nos lutar, por muito que saibamos como a guerra poderá acabar um dia, resta-nos lutar.. E a força que não virmos em quem sofre, é a força que temos de lhe transmitir, por muito que nos doa a nós, preferimos tirar dos que amamos a dor que eles sentem.

Danii disse...

Ainda bem que concordas :p
És forte Cátia, sempre foste!

Camilóófsky disse...

Força miúda !
Texto lindo ! :'D

Carla disse...

Não me vou por aqui com hipocrisias nem arrogâncias e dizer que sei o que estás a passar porque realmente não me posso identificar contigo.. Contudo entendo o que tentas transmitir porque, apesar de não ter passado por nada de tal magnitude, também na minha vida tenho pessoas que passam por maus momentos e sentir-me inútil desta maneira não ajuda. Mas depois vejo pessoas fortes e admiráveis como tu e isso realmente é inspirador.